Preço da gasolina: ‘precisa ver onde está desequilibrada essa conta’, diz Bolsonaro

Presidente diz que não quer apontar responsáveis, mas insinuou culpa dos governadores.

Em entrevista à imprensa na tarde deste domingo (10), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou sobre a inflação, preço dos combustível e sobre sua ‘não vacinação’. Disse que foi impedido de ir ao jogo do Santos por não ter sido vacinado.

 “Eu queria ver o jogo do Santos agora… me falaram que tem que estar vacinado. Por que isso?. Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina. Por que cartão, passaporte da vacina?”

O presidente está passando o feriado prolongado em Guarujá (SP) e a partida entre Santos e Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, aconteceu na Vila Belmiro neste domingo (10).

Quanto a vacina contra a covid-19, o Palácio do Planalto já decretou sigilo de até cem anos ao cartão de vacinação do presidente Jair Bolsonaro, sob argumento de que os dados dizem respeito à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem do presidente.

Inflação é conta do “fique em casa”, diz Bolsonaro

Bolsonaro atribuiu os problemas econômicos, como a inflação dos alimentos, dos combustíveis e da energia elétrica, ao lockdown feito para tentar conter a transmissão do coronavírus.

“Não é um problema do Brasil apenas. É do mundo todo. É a conta do “fique em casa e a economia a gente vê depois”, afirmou Bolsonaro, acrescentando que o Brasil foi um dos países que menos sofreu e que melhor está saindo na questão econômica no pós-pandemia.

Quanto ao combustível, Bolsonaro diz que não quer apontar responsável “mas basta ver o preço da gasolina lá na refinaria, o preço do álcool na Usina e ver ao longo do caminho quem é [o responsável]. Se é o governo federal, com o PIS/COFINS, se é o governo estadual com o ICMS, se é a margem de lucro dos postos, ou o preço do frete. Precisa ver onde está desequilibrada essa conta”.

O presidente afirmou que não aumentou o imposto federal, o mesmo valor nominal de janeiro de 2019 é até hoje, porém os governadores “quase que dobraram o ICMS do combustível no período. O ICMS incide no preço na bomba, não na origem. Essa conta tá desequilibrada aí. Eu quero que a população tenha conhecimento dos valores de quanto ganha cada setor, desde a produção até a venda do combustível no final da bomba, e daí critique sim, de forma consciente e responsável, quem tem que ser criticado”, finalizou.