Prefeito preso na Operação Mensageiro sai da prisão após 5 meses

Avatar photo
A decisão judicial estabelece que ele não poderá reassumir o cargo de prefeito nem comparecer à prefeitura pelo período de 180 dias.

LEIA TAMBÉM

 — PUBLICIDADE —
Whatsapp Emecar Canoinhas

O prefeito de Ibirama, Adriano Poffo (MDB), que estava detido no Presídio de Lages há cinco meses devido à Operação Mensageiro, será liberado nesta quinta-feira (5). A decisão foi tomada pela 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, após a relatora do processo, desembargadora Cinthia Beatriz da Silva Bittencourt Schaefer, revogar sua prisão preventiva e impor medidas cautelares.

Adriano Poffo foi preso durante a quarta fase da Operação Mensageiro, em 27 de abril. No entanto, a decisão judicial estabelece que ele não poderá reassumir o cargo de prefeito nem comparecer à prefeitura pelo período de 180 dias.

Além disso, está proibido de manter contato com servidores municipais, outros réus envolvidos na Operação e colaboradores premiados.

O Ministério Público alega que Poffo e o ex-secretário Fábio Fusinato (Administração), que também foi detido, estiveram envolvidos em um suposto esquema de corrupção relacionado à manutenção dos contratos de coleta de lixo com a empresa Serrana, atualmente conhecida como Versa Engenharia Ambiental.

Tanto as defesas do prefeito e do secretário negam as acusações, assim como a própria Versa.

Recentemente, em 28 de setembro, o ex-prefeito Marlon Neuber (PL), de Itapoá, tornou-se o primeiro condenado do caso, junto com outras 10 pessoas que foram alvo da Operação Mensageiro, recebendo uma pena de 18 anos de prisão por colaborar com as investigações.